Minhas artes

Link-me


Outras atividades

Outras atividades
Ideias, Projetos e Atividades sobre IDENTIDADE

Translate

1

Projeto Bichinhos de Jardim - Fichas de classificação

Fiz fichas de classificação, para que as crianças conseguissem agrupar por características de semelhança e diferenças, estes foram alguns animais que utilizei, tinham muitas outras.

É só imprimir, colocar em papel cartão e mãos a obra.






















Leia mais...
11

Projeto Bichinhos de Jardim - Parte II BORBOLETAS

Tem uma frase do Mario Quintana que ele diz assim: “O segredo é não correr atrás das borboletas… É cuidar do jardim para que elas venham até você.” Bom, se este era o segredo, o primeiro passo era deixar a nossa sala com carinha de lar de borboleta, montamos um cantinho verde, onde aprendemos sobre as flores e tudo o que elas precisam para sobreviver. Quando as lagartas vieram morar em nossos observatórios, já tinham um cantinho só delas.

Os potinhos estão em cima da mesa.PRIMEIRA PARTE - OVO DE BORBOLETA


Fomos passear no jardim com uma missão. Recolher folhas secas. A regra era esta: As folhas precisavam estar secas, podiam ser grandes, pequenas etc.

Cada criança poderia pegar quantas pudesse.

Na volta para a sala, colocamos as folhas na mesa, agora, era hora de comparar:



  1. Quais folhas se pareciam?


  2. Quais seriam da mesma árvore?


  3. Como poderíamos separar aquelas folhas em apenas dois grupo?


  4. Foram convidados a organizar da folha maior até a menor, depois o inverso.
    Depois de explorar, classificar e seriar, pegamos crepom para fazer algumas bolinhas que seriam os ovinhos, cada um escolheu a(s) folha(s) que mais gostou para ser o lar destes ovinhos. A regrinha para colar era no máximo 10 ovinhos por folha.

A LAGARTA - PARTE II


Fiz muitas bolinhas coloridas, novamente o objetivo era a classificação, elas variavam apenas em tamanho e cores, oferecendo duas possibilidades de agrupamento.

Após e exploração, fizemos uma colagem para formar a lagarta.

Faltou a foto do casulo. Feito com galho de árvore, lá e crepom. As crianças treinaram a motricidade fina ao massar o papel e enrolar o barbante.


A última parte foi uma atividade gráfica, onde as crianças usaram o carimbo das mãos, para dar forma a uma borboleta. Ficou um amor.


Depois das atividades completas as crianças trabalharam com ordenação, colocando em ordema linha do tempo da borboleta, que ficou assim:


Ganhamos uns rolos plásticos que seriam jogados fora, daí fizemos uma borboleta linda, espetamos em um palito de churrasco forrado para que a borboleta pudésse girar como se voasse.



Todo dia, a meninada chegava direto para conferir o que as lagartas estavam aprontando.

Elas comiam, comiam e comiam, depois de ficarem grandes e bem gordinhas, começaram a se pendurar e preparar o casulo. Coisa mais linda de ver.

Como o tempo aqui colaborou e nossa sala tem clima agradável, não demorou muito para elas começarem a sair do Casulo.

Assim que nasce, a asa da borboleta é frágil, ela não consegue voar e faz um esforço enorme. Fica algumas horas esperando a asinha secar. Neste tempo, eles ficaram olhando, aguardando e disputando um espaço para conseguir ver tudo de perto, nem lanchar eles não quiseram, para não perder nada.

Depois que ela começou o bater de asas e as primeiras tentativas de voar, levamos para o jardim, colocamos na árvore e aguardamos o momento de ela ganhar o mundo.



Trabalhei com a música "Borboletinha"


Montei um teatro sobre o 'Nascimento da borboleta', onde as crianças dramatizaram todo o ciclo (ovo, lagarta, casulo e borboleta)

Leia mais...
13

Projeto - Bichinhos de Jardim parte I

Neste trimestre, trabalhei com a minha turminha sobre os bichinhos de jardim.

A turminha tem 4 anos e 21 alunos, sendo 13 meninas e 8 meninos. Por serem tão pequenos, aprofundei o tema, mas de forma que ficasse fácil de entender.

Minha escola fica no interior, em meio a natureza verde e um espaço que propicia o trabalho com esta temática.


Na rodinha, contei a história "Confusão no Jardim", a partir daí, fizemos uma lista dos bichinhos que vivem em nosso jardim, o que sabemos sobre eles e o que ainda precisaríamos pesquisar para aprender.

Feita a listinha, fomos passear no jardim, assim poderíamos descobrir os bichinhos que deixamos de fora para depois, decidir se queríamos aprender sobre eles ou não.



Escolhi três grupos que seriam explorados.




  1. Insetos


  2. Aracnídeos


  3. Anelídeos

Criei uma apresentação em Power Point, para mostrar características destes bichinhos, assim poderíamos trabalhar com a classificação, conceito importante para aquisição de habilidades lógico matemáticas.



Após trabalhar as características básicas dos insetos as crianças escolheram um inseto para aprofundar o conhecimento a respeito. Ficaram entre a abelha e a borboleta, por fim, optaram pela borboleta.

Ganhamos 4 lagartas do maracujá. Saímos a procura de folhas de maracujá, pois descobrimos que cada lagartinha precisa de um tipo específico de folha e as nossas estavam com fome de folha de maracujá.

As crianças ficaram horas observando a lagartinha se mexer, comer, rastejar, descansar.

Todo dia, chegavam direto ao observatório para checar o que havia acontecido. Puderam acompanhar a transformação da lagarta em casulo e depois borboleta. Confesso que chorei.





Ao estudar a borboleta, descobrimos que muitos insetos são larvas ou lagartas antes de passar pela transformação final.










Quando chegou a vez dos aracnídeos, aprendemos muito sobre as aranhas, que atrairam a curiosidade da molecada, foi escolhida por unanimidade.
Partimos para o básico, com a finalidade de comparar os Aracnídeos com os Insetos.


Descobrimos que a Aranha não gruda em sua própria teia porque produz um líquido (um óleo), que lubrifica suas patinhas e faz com que escorregue, assim ela se locomove com facilidade enquanto cria uma armadilha para outros animais.

Em geral, aracnídeos são animais peçonhentos e considerados nojentos, mas são cuidadosos com sua cria. A mamãe escorpião, anda com seus filhotes nas costas, para protegê-los de outros animais.


A Dona Aranha faz uma OOTECA, que é uma camada de teia de aranha que guarda seus milhares de ovinhos no interior. Para protegê-los dos predadores, carrega para tudo que é lado.

Quando nascem, os aracnídeos já são pequenos filhotes, ao contrário dos insetos que nascem larvas ou lagartas que sofrem metamorfose, aracnídeos já nascem a cara da mamãe. Apesar de ser um inseto, a barata também protege sua cria em uma OOTECA, feita com o mesmo material da sua casca.
Por fim, aprendemos sobre a Minhoca que é um anelídeo. Foi um sucesso. Em breve coloco as atividades que realizamos que, infelizmente, esqueci de fotografar a maioria.













Leia mais...
5

Molde Alfabeto Country

Molde para artesanato e atividades com o alfabeto. Sempre útil!

Leia mais...
1

Operação respeito ao professor, EU APÓIO - part II

O Brasil manteve a mesma posição do ano passado e ficou no 88º lugar de 127 no ranking de educação feito pela Unesco, o braço da ONU para a cultura e educação. Com isso, o país fica entre os de nível "médio" de desenvolvimento na área, atrás de Argentina, Chile e até mesmo Equador e Bolívia.

FONTE: http://www1.folha.uol.com.br/saber/882676-brasil-fica-no-88-lugar-em-ranking-de-educacao-da-unesco.shtml


Leia mais...
2

Minhas últimas "arteirices"

O tema da minha sala de aula é bichinhos de jardim, sempre que sobra um tempinho, faço alguma coisinha nova. As últimas fofurices que fiz foram as fofuchas deutadinhas abelha e borboleta. Moldes da artesã Carla Campos, que é um talento só e lá da minha terrinha o RS.






Leia mais...
6

Operação respeito ao professor, EU APÓIO !!!








Eu sei colegas, sei muito bem que os visitantes do blog buscam sugestões de atividades e ideias, sei que ninguém gosta de ficar lendo desabafo alheio, mas não adianta, resolvi tornar público o que venho sentindo algum tempo. Até porque eu tenho certeza de que aquelas que por aqui passam, pensam um pouco como eu.

Estão desvalorizando a minha profissão, se eu ficar quietinha, estarei concordando com tudo. NÃO POSSO, tenho que me possicionar, tenho que pelo menos, desabafar.

Que país é este, que faz passeata pelos animais, pelos direitos dos homessexuais, mas não sabe nem que lugar a nossa educação ocupa no ranking mundial?

Que país é este, que paga milhões a um jogador de futebol e nem questiona se ele tem estudo e formação?

Que país é este, que vende o carnaval como cartão postal?

Onde estamos, que fazemos marcha para defender o direito da mulher de usar saia curta e blusa decotada, mas não fazemos passeata para punir a corrupção e políticos que roubam da educação?

Que fique claro e transparente que não tenho nada contra nenhum destes grupos, defendo o mesmo que eles, direitos iguais e respeito a todos. Mas será que ninguém percebe que nada funciona sem educação?

Educar para o respeito...
Educar para a paz...
Educar para a justiça...

Sem a educação viveremos criando leis que só existem no papel. Elas são importantes sim, são fundamentais para a organização da sociedade, mas será que se cumpríssemos as leis que já existem precisaríamos criar outras?


Se observarmos bem, merecemos os políticos que temos, afinal, eles não chegaram lá sozinhos, chegaram com o nosso voto, com o nosso apoio. Sendo assim, a culpa não é apenas deles, é noosa também.

Se o professor faz greve é vagabundo e preguiçoso, está atrapalhando o ano letivo das crianças. Mas o MEC pode aprovar livros com erros terríveis que isto não atrapalha a educação, E O PIOR, já sabiam do erro faz tempo, anos para falar a verdade, ainda assim os livros estavam nas escolas.

A desvalorização profissional não é apenas o salário baixo que recebemos, é o desrespeito com o professor, a violência e o descaso. Escolas caindo aos pedaços, poucos ou nenhum recurso material e pedagógico, merendas que são desviadas, professor sofrendo violência física e psicológica.


Tenho sorte, desisti da vida na escola pública e sou professora da rede particular que ainda está um pouco melhor, mais sorte ainda porque leciono em escola que vê o aluno como ser humano, não como cliente ou mercadoria.
Amo o que faço e nem penso em desistir. Mas não posso deixar de reparar que as coisas estão indo por uma estrada sem saída.
Para começarmos a fazer mudanças temos que conscientizar nossos alunos e a comunidade de que algo está muito errado nesta história e que não estamos percebendo o quanto isto está prejudicando o nosso futuro e o crescimento do nosso país. Precisamos ser mais observadores e reflexivos sobre a realidade da educação. Precisamos falar e discutir muito sobre isto.


Parabéns a professora Amanda Gurgel, que já pôs o dedo no rosto de nossos políticos e mostrou seu rosto!



Espero que este meu desabafo incite alguma reflexão, pode ser de uma pessoa apenas. A semente está plantada.

Um abraço a todos que por aqui passam!
Leia mais...