Minhas artes

Link-me


Outras atividades

Outras atividades
Ideias, Projetos e Atividades sobre IDENTIDADE

Translate

10

Projeto Borboleta - A vida no jardim

Como uma brincadeira livre na hora do pátio, pode contribuir com o aprendizado da gurizada?


Projeto Borboleta - A vida no jardim


O momento das brincadeiras no pátio, é um momento de movimento e exploração, as brincadeiras são dinâmicas e os pequenos cientistas exploram todos os espaços com muita curiosidade.

O Henrique G. e o Dani, acharam algo estranho.

E agora? O que é isso? O que fazemos com isso?

Quando me perguntaram eu sabia que era um casulo, só não sabia responder se de uma borboleta ou de uma Mariposa.

Pronto!! estava formado um comitê, para descobrir.

As outras crianças foram convidadas a desvendar este mistério. A solução, foi convidar o casulo para morar em nossa salinha, com o propósito de cuidarmos dele e observarmos a origem da vida.





O casulo recebeu um vidro, tampado com tule, para que pudesse respirar e um lugar na salinha, próximo a janela. Dentro do vidro, tentamos reproduzir o ambiente onde ela foi encontrada com terra, galho e folha.
Já na salinha, conversamos sobre o que sabíamos e o que ainda gostaríamos de aprender sobre a borboleta ( e as mariposas), já que o que sairá do casulo é uma surpresa.

O Enzo, aproveitou a caixa de fantasias, para pegar uma roupa e fazer de conta que estava dentro de um casulo, onde dali, ele seiria uma borboleta.

Todo os dias, ao chegarem na escola, a primeira coisa que as crianças verificam, é como está o casulo e se a borboleta já nasceu.

Olha só a Juju dando uma conferida.

Justificativa

O momento das brincadeiras no pátio, tem sido um espaço de exploração e descobertas. A turminha, tem sido desbravadora e tem buscado conhecer a natureza e suas características. Alguns demonstram certo receio em se aproximar dos bichinhos do jardim, outros demonstram prazer e buscam encontrar estes animaizinhos. Foi em uma destas brincadeiras, que as crianças encontraram um casulo, a curiosidade foi tanta que resolvemos guardá-lo em nossa salinha para descobrir se dele sairá uma linda borboleta ou uma mariposa, sendo este animal, o principal objeto de estudo deste projeto.
O projeto tem como finalidade, esclarecer as dúvidas e saciar o desejo de conhecimentos dos pequenos, em relação aos bichinhos que dividem o espaço do pátio com a gente:

Objetivos
Ampliar os conhecimentos a cerca dos insetos, seu habitat, alimentação, ciclo de vida e algumas curiosidades;
Entender a importância de cada um deles para o equilíbrio da natureza;
Formar uma consciência ecológica, defendendo a preservação das espécies da natureza;
Ampliar noções matemáticas, linguagem e conhecimentos científicos, através de atividades relacionadas ao assunto.

Listagem de atividades
Sondagem sobre conhecimentos:
Lista do que sabemos e o que queremos saber sobre as borboletas;
Pesquisa com a família, que deverá encaminhar para a escola, suas descobertas sobre estes animais e a resposta sobre os assuntos que as crianças ainda gostariam de saber;
Leitura da poesia AS BORBOLETAS – Vinícius de Moraes;
Música: Borboleta –Marisa Monte;
Aprendendo sobre a letra B (topografia, escrita, som, descoberta de palavras);
Jogo da borboleta, (atributos: cor, tamanho e figura fundo);
Hipótese de palavras,
Dobraduras
Dedoches
Histórias
Móbile de borboleta para ornamentar a salinha 9realizado na semana da família, pela mãe e dinda da Paulinha).



CICLO DE VIDA DA MARIPOSA - TAMBÉM DAS BORBOLETAS







Na aula de música - Pedi que a professora cantasse com eles a seguinte música.


BORBOLETA – Marisa Monte


Borboleta pequenina que vem para nos saudar
Venha ver cantar o hino que hoje é noite de Natal


Eu sou uma borboleta pequenina e feiticeira


Ando no meio das flores procurando quem me queira


Borboleta pequenina saia fora do rosalVenha ver quanta alegria que hoje é noite de Natal


Borboleta pequenina venha para o meu cordão


Venha ver cantar o hino que hoje é noite de Natal


Eu sou uma borboleta pequenina e feiticeira


Ando no meio das flores procurando quem me queira


Borboleta pequenina saia fora do rosal
Venha ver quanta alegria que hoje é noite de Natal
Após esta atividade fizemos uma dobradura e colagem de materiais, para confeccionar a borboleta, depois, trabalhamos as 4 formas diferentes de escrever a letra B e o seu som. As crianças foram convidadas a fazer uma lista de palabras com a letra b (no ínício ou no meio), eu fui apenas anotando as sugestões.
No dia seguinte: A rodinha começou comigo, já que eu havia descoberto um poema sobre borboletas. Recitei o poema que encantou a gurizada. As crianças amaram. No primeiro dia, solicitaram que eu o repetisse 6 vezes consecutivas.O poema foi escrito em um cartaz. Cada criança recebeu um giz de cera e a tarefa de encontrar palavras com B no cartaz para pintá-las. Cada um falou uma outra palavra com a mesma letra da inicial da Borboleta.Já no segundo dia, haviam crianças que sabiam de cor e durante as atividades, ficavam recitando-o.
Após, fizemos uma borboleta, utilizando o carimbo das mãos como modelo.A foto que serviu como inspiração foi esta:




AS BORBOLETAS - VINÍCIUS DE MORAES


Brancas
Azuis

Amarelas
E

pretas

Brincam na luz

As belas Borboletas

Borboletas brancas São alegres e francas.

Borboletas azuis Gostam muito de luz.

As amarelinhas São tão bonitinhas!
E as pretas, então . . . Oh, que escuridão!




Algumas imagens foram retiradas da internet, o blog não tem a intenção de ferir o direito de imagens de ninguém, portanto, se alguma foto foi utilizada de forma indevida, entre em contato comigo, divulgarei com o maior prazer os créditos do autor.

Leia mais...
11

ROTEIRO PARA OBSERVAÇÃO E AVALIAÇÃO


ROTEIRO DE AVALIAÇÃO NA ED. INFANTIL

Este roteiro serve para qualquer faixa etária, pois o desenvolvimento acontece de forma parecida no ser humano. Basta observar em que nível o seus alunos se encontram.
Lembrem-se, não há receita, cada criança se desenvolve no seu rítmo, portanto, crianças de uma mesma sala podem ter a mesma idade, mas estarem em níveis diferentes, nos diferentes aspectos.

1. ASPECTOS FÍSICOS: expressão corporal, harmonia, equilíbrio, ritmo, coordenação, organização espacial ampla, uso e aplicação da força.
Como chega à escola?Como se adapta ao ambiente?Como brinca?Como está se movendo?
O caminhar é ágil e harmonioso?
Corridas e saltos são equilibrados ou ocorrem quedas?Como recorta?
Como usa a cola?
Como pinta? Consegue respeitar limites da folha e do desenho?

2. ASPECTOS SOCIAIS: interatividade, participação compartilhada, regras, disciplina, organização, trabalho em equipe, responsabilidade.

Interage com os amigos?
Empresta brinquedos?
Respeita regras e combinados?
Expões novidades e acontecimentos do seu cotidiano?
Participa manifestando opiniões pessoais?
Prefere jogos cooperativos ou competitivos?

3. ASPECTOS EMOCIONAIS: experienciar muitos e novos sentimentos, desde a alegria das vitórias e conquistas até o sabor da derrota e da perda, sendo valorizada cada manifestação e expressão dos sentimentos.

Como chega a escola?
Como se relaciona com colegas, educadoras e funcionários?
Sente-se seguro no ambiente escolar?
Como reage quando contrariado?
Acalma-se facilmente ou precisa de um tempo?
Identidade:Reconhece os colegas?Se identifica pelo nome,sua imagem no espelho?Gosta dos colegas e os identifica?Tem capacidade de resolver conflitos e tomar iniciativas?É crítica e criativa?Curiosa e inventiva?É participativa e cooperativa?

4. ASPECTOS COGNITIVOS: linguagem oral e escrita, raciocínio lógico matemático, capacidade de comunicação e argumentação, iniciativa na resolução de problemas e conflitos.

Em qual estágio do desenvolvimento se encontra? ( sensório- motor, operacional etc...)
Tem interesse pela descoberta das letras e escrita de palavras?
Em que nível de escrita se encontra?
Comunica-se com clareza e objetividade?
Apresenta sequência lógica dos fatos?
Consegue observar semelhanças e diferenças entre os objetos?
Classifica, ordena e quantifica com base em atributos de cor, forma. tamanho e espessura?
Em que etapa seu desenho se encontra? (desenho sem intenção ou figurativo)

5. ÁREA EM QUE SE DESTACA: Nesta etapa, utilizo como referência, a teoria de inteligências múltiplas do Gardner e nos novos estudos que complementam esta teoria.
Observo em quais áreas a criança atua com mais desenvoltura e coloco como item onde ela se destaca.

(a) Existencial: do ser como pessoa integral. Uma visão que, de certa forma, abrange, de maneira contingencial, as demais inteligências, bem como todo contingencial existencial da história de vida do aluno.
(b) Naturalista: do indivíduo que revela maior inclinação pela natureza, pelas Ciências Naturais. Aquele aluno que gosta de colecionar objetos, pesquisar a vida animal e dissecar animais.
(c) Pictórica: da pessoa voltada para a parte artística. Esta vocação que a pessoa possui para a música, para as artes Cênicas, ou para as artes Plásticas.
(d) Inter e Intrapessoal: aquela que Gaardner continua chamando da mesma forma – que são as "inteligências pessoais".
(e) Espacial: também com a mesma denominação anterior.
(f) Corporal: que diz respeito, mais especificamente, às habilidades sensoriais e motoras.
(g) Verbal: que corresponde à lingüística.
E, enfim:
(h) A Matemática: que se refere à inteligência lógica e numérica.
Profe Márcia
Leia mais...
5

A disciplina ou a indisciplina?


Pessoal, recebi esta mensagem da Ana, mãe da minha querida aluna Ana Beatriz. Achei muito sensato, dividí-la com vocês, já que, como mães e educadoras, somos duplamente afetadas por esta realidade. Como educar? Como ser mãe e pai na atualidade?


Somos as primeiras gerações de pais decididos a não repetir com os filhos os erros de nossos progenitores. E com o esforço de abolir os abusos do passado, somos os pais mais dedicados e compreensivos mas, por outro lado, os mais bobos e inseguros que já houve na história.

O grave é que estamos lidando com crianças mais "espertas", ousadas, agressivas e poderosas do que nunca.

Parece que, em nossa tentativa de sermos os pais que queríamos ter, passamos de um extremo ao outro. Assim, somos a última geração de filhos que obedeceram a seus pais e a primeira geração de pais que obedecem a seus filhos...

Os últimos que tiveram medo dos pais e os primeiros que temem os filhos.

Os últimos que cresceram sob o mando dos pais e os primeiros que vivem sob o jugo dos filhos.

E, o que é pior, os últimos que respeitaram os pais e os primeiros que aceitam (às vezes sem escolha...) que nossos filhos nos faltem com o respeito.

À medida em que o permissível substituiu o autoritarismo, os termos das relações familiares mudou de forma radical, para o bem e para o mal. Com efeito, antes se consideravam bons pais aqueles cujos filhos se comportavam bem, obedeciam suas ordens e os tratavam com o devido respeito. E bons filhos, as crianças que eram formais e veneravam seus pais.

Mas, à medida em que as fronteiras hierárquicas entre nós e nossos filhos foram se desvanecendo, hoje, os bons pais são aqueles que conseguem que seus filhos os amem, ainda que pouco os respeitem.

E são os filhos quem, agora, esperam respeito de seus pais, pretendendo de tal maneira que respeitem as suas idéias, seus gostos, suas preferências e sua forma de agir e viver. E, além disso, que os patrocinem no que necessitarem para tal fim.

Quer dizer; os papéis se inverteram, e agora são os pais quem têm que agradar a seus filhos para ganhá-los e não o inverso, como no passado. Isto explica o esforço que fazem hoje tantos pais e mães para ser os melhores amigos e "dar tudo" a seus filhos.

Dizem que os extremos se atraem. Se o autoritarismo do passado encheu os filhos de medo de seus pais, a debilidade do presente os preenche de medo e menosprezo ao nos ver tão débeis e perdidos como eles.

Os filhos precisam perceber que, durante a infância, estamos à frente de suas vidas, como líderes capazes de sujeitá-los quando não os podemos conter, e de guiá-los enquanto não sabem para onde vão.

Se o autoritarismo suplanta, o permissível sufoca.

Apenas uma atitude firme, respeitosa, lhes permitirá confiar em nossa idoneidade para governar suas vidas enquanto forem menores, porque vamos à frente liderando-os e não atrás, os carregando e rendidos à sua vontade.

É assim que evitaremos que as novas gerações se afoguem no descontrole e tédio no qual está afundando uma sociedade que parece ir à deriva, sem parâmetros nem destino.

Os limites abrigam o indivíduo.

(Monica Monasterio (Madrid-España)
Leia mais...
5

Pintura com as mãos

As crianças adoram produzir usando as mãos.

O prazer tátil que a tinta proporciona e as sensações, auxiliam no aprendizado.

Mas além de usar as mãos para pintar desenhos, podemos utilizá-la como carimbo, formando figuras divertidas. Não apenas o contorno das mãos, mas o carimbo dos dedos também (digitais).

Seguem abaixo, alguns modelinhos de desenhos para fazermos com os pequenos.

Leia mais...
6

SELINHO DA AMIZADE - Mês de junho

Pegue o selo no Gospel Gifs http://gospel-gifs.zip.net, nomeie 10 blogs amigos e visite cada um deles avisando da nomeação. se vc foi nomeado por alguém, passe adiante e visite os outros nove blogs que foram nomeados junto com vc. Ao repassar a campanha, pode copiar o texto acima ou criar o seu próprio texto. O importante é não esquecer de avisar onde se encontra o selo e de nomear os seus 10 blogs amigos.

Recebo o selinho das amigas queridas
Sandra (Blog Jardim da Profe Sandra), Rose Diniz (Brincando e aprendendo), Ellen (Blog Letrinhas mágicas -http://letrinhamagicadaellen.blogspot.com/ ), Sandra (Do blog Educriança) e Solange (Blog Arco-Íris)


Quero agradecer e dizer que o carinho e a amizade são recíprocos, adoro vocês.

Deixo minha homenagem para todos os blog's que indico na minha página, pois todos são maravilhosos, mas vou dedicar o selinho para os seguintes Blog's:
Leia mais...