Minhas artes

Link-me


Outras atividades

Outras atividades
Ideias, Projetos e Atividades sobre IDENTIDADE

Translate

11

Transtorno do Déficit de Atenção ou falta de limites?


Assunto polêmico no dia a dia dos professores, o transtorno de déficit de atenção (TDA), vem sendo "diagnosticado" entre as crianças e usado como sinônimo de falta de limites. Pais e até educadores desinformados sobre o assunto, podem se atrapalhar, fazendo um diagnóstico precipitado. Sempre é bom ter informação sobre estes assuntos, para não acabarmos cotendo um equívoco.


Apesar do muito que já se tem dito sobre crianças com TDAH (Transtorno do Déficit de Atenção com ou sem Hiperatividade) esse termo permanece gerando dúvidas em pais e professores. Afinal, como saber se a criança é apenas agitada, com poucos limites ou se é portadora desse transtorno?
No caso do TDAH, a criança apresenta primordialmente uma dificuldade generalizada para manter a atenção voluntária, ou seja, para dirigir e concentrar sua atenção naquilo que lhe é solicitado observar ou executar. Pode haver também uma atividade motora inútil, ou seja, a criança se movimenta sem objetivo claro: balança os pés, as mãos, o corpo, passa a maior parte do tempo se deslocando quando deveria estar quieta, pois não consegue se controlar. Pode ainda apresentar um grau acentuado de impulsividade, que a prejudica tanto no trato social como escolar, pois assim como responde antes do professor acabar de perguntar, pode se tornar excessivamente reativa ao meio e até agir agressivamente acabando por ter problemas sérios de relacionamento social.
São crianças e jovens que se deixam levar facilmente por suas emoções, desejos ou necessidades. Têm dificuldade para parar e pensar, antes de agir. Percebe-se ao longo do tempo, que essas crianças não conseguem deixar o modo impulsivo de adaptar-se ao meio, próprio dos primeiros seis anos de vida por um modo mais reflexivo que deve começar a surgir nessa idade, com a mediação dos processos atencionais.
A real dificuldade de selecionar estímulos, de manter a atenção sobre eles e as mudanças freqüentes do foco atencional, justificam a razão pela qual crianças portadoras de TDAH precisam de ajuda profissional para adquirir hábitos e estratégias cognitivas, que lhes permitam um desempenho escolar à altura de sua capacidade.Como têm enorme dificuldade de encontrar uma motivação intrínseca por tarefas que não apresentem uma recompensa imediata ou que não sejam atraentes, os pais e professores freqüentemente ficam admirados com o diagnóstico, pois lhes parece estranho a criança só conseguir prestar atenção àquilo de que gosta...

Quando a questão da desatenção e da agitação excessiva pode ser controlada pelo indivíduo ou pelo meio, de modo eficaz, ao longo de várias horas e em diferentes situações, dificilmente se trata de uma criança ou um jovem com TDAH.
É importante saber ainda que, embora a hipercinesia tenda a diminuir com a idade, sabe-se que adolescentes com TDAH são mais adeptos a esportes radicais, a enfrentar aventuras e perigos do que seus iguais e, quando adultos, essa hiperatividade e impulsividade torna-se mais subjetiva, ou seja, conseguem ter uma atividade física menos exuberante, mas dedicam-se via de regra a estar sempre fazendo alguma coisa ou até mesmo fazendo várias coisas ao mesmo tempo.


Por Maria Irene Maluf

Pedagoga especialista em PsicopedagogiaPresidente Nacional da ABPp - Associação Brasileira de Psicopedagogia


Fonte:

11 carinhos recebidos:

Fabíola disse...

Muito interessante o artigo sobre TDA. Tenho dois alunos com diagnóstico de hiperatividade e tenho encontrado alguma dificuldade em lidar com a situação. Se você tiver mais artigos sobre o assunto mande para o meu e-mail. c_fabiola@yahoo.com.br
Bjos, Fabíola.

16 de maio de 2008 20:48
Deise disse...

Olá Márcia, ótimo texto, já copiei para lermos em HTPC.fiz um novo cantinho, dá uma passadinha lá, Tenha um ótimo domingo. Bj

http://acontadoradehistoria.blogspot.com/ Eu

18 de maio de 2008 15:43
Tia Lu disse...

ADOREI OS TEXTOS!!! PASSAREI SEMPRE POR AQUI. BEIJINHOS!!!

18 de maio de 2008 19:00
Rose Diniz® disse...

Oieeeeeeeee tudo na paz? Passei pra te visitar e te convidar pra um café da manhã no meu blog terça, 20/05 ok? Conto com a sua presença. Vc é muito especial. Beijos docinhos pra vc e uma abençoada semana em nome do Senhor nosso Deus.

18 de maio de 2008 23:56
Bruninha Andrade, disse...

OI MÁRCIA T^COM SAUDADES DE VC LÁ NO MEU BLOG, FICA COM DEUS, BEIJOS!!!!!!!!!!!

19 de maio de 2008 01:13
Anônimo disse...

Gostei muito do seu Blog sempre que tiver novidades, você pode me enviar? jeane28_@hotmail.com

24 de julho de 2010 11:14
Anônimo disse...

amei o seu blog

26 de maio de 2011 20:48
Fik por dentro disse...

Gostei muito da explanação feita sobre o T.D.A.H.
Parabenizo pelo trabalho de informação.

10 de janeiro de 2012 12:55
Fik por dentro disse...

Parabenizo pelo informativo sobre as características de crianças e jovens com T.D.A.H.
Informação anda paralelamente com a formação.
É uma grandiosa colaboração para nós como mães e educadores.
Malu Costa

10 de janeiro de 2012 12:59
Fik por dentro disse...

Gostei muito da explanação feita sobre o T.D.A.H.
Parabenizo pelo trabalho de informação.

10 de janeiro de 2012 13:08
cynara cardoso disse...

Seu trabalho é lindo, parabéns!

21 de abril de 2015 12:10

Postar um comentário

Este blog foi criado para trocar ideias e compartilhar saberes.
Que bom que você chegou aqui e vai deixar seu comentário.
ADOREI A SUA VISITA!!